terça-feira, 24 de abril de 2018

Amargassauro

Nome: Amargassauro ("Lagarto de La Amarga").
Nome Científico: Amargasaurus cazaui.
Época: Cretáceo.
Local: América do Sul.


 O único fóssil conhecido de amargassauro foi descoberto em fevereiro de 1984 na Formação La Amarga na Província de Neuquén, na Patagônia, Argentina. Ele foi encontrado por Guillermo Rougier em uma expedição liderada pelo famoso paleontólogo argentino José Bonaparte. Essa expedição, que fazia parte do projeto chamado de Vertebrados Terrestres do Jurássico e Cretáceo da América do Sul, foi financiada pela National Geographic Society a partir de 1975. Os fósseis de amargassauro estavam quase completos, o que fez desse animal um dos saurópodes mais bem descritos de sua época.


 O amargassauro foi um saurópode que habitou a atual Argentina entre 129 e 122 milhões de anos atrás, durante o período Cretáceo. Era pequeno se comparado aos seus parentes colossais, podendo medir até 10 metros de comprimento, 2,7 metros de altura e pesando entre 2,6 e 2,9 toneladas.

 Suas vértebras tinham espinhas bifurcadas enormes, que se projetavam para fora de seu pescoço e dorso na forma de espinhos. Elas variavam muito de tamanho, sendo que o maior dos espinhos media 60 centímetros, e se estendiam do pescoço até a cauda. Os espinhos maiores ficavam na região do pescoço e iam diminuindo até chegar à cauda (além de ficarem mais simples, sem apresentar bifurcação).

 Cientistas ainda discutem qual seria a real funcionalidade e aparência dessa estranha espinha. Para alguns, elas seriam apenas longos espinhos de defesa que protegeriam o pescoço do animal. Outros acreditam que essas espinhas  fossem cobertas por músculo e carne, o que faria o amargassauro parecer maior do que realmente era para seus predadores. Porém, alguns acreditam que esses espinhos sustentassem uma vela de pele, semelhante a outros dinossauros como o espinossauro e o ouranossauro. Se fosse assim, sua vela teria funções de regular a temperatura corporal, impressionar parceiros e amedrontar predadores. Mesmo com tantas teorias, ainda não se tem certeza de quais eram as funções desses espinhos.

 Herbívoro, o amargassauro se locomovia em bandos para se proteger melhor de predadores. No início, acreditava-se que o amargassauro era um dinossauro lento, como outros saurópodes. Porém, análises mais recentes dos fósseis mostram que o amargassauro poderia ter sido capaz de trotar rapidamente, como fazem os rinocerontes atuais.


Na Cultura Popular:

  • Nos videogames, o amargassauro faz aparições em ParaWorld, Jurassic Park: Builder e Jurassic World: The Game.
  • Na TV, esse dinossauro aparece no anime Dinossauro Rei e na série infantil Dino Trem. No cinema, ele já fez breves aparições na saga Em Busca do Vale Encantado.

Comparação de tamanho entre um humano e o amargassauro,
como ele aparece em Dinossauro Rei (Créditos: Dinosaur King Wiki).

Galeria:


Por serem pequenos se comparados a outros saurópodes, é provável que os 
amargassauros vivessem em grupos para se protegerem de predadores. Além
disso, os espinhos que cobriam seu dorso poderiam servir como defesa.
























Os cientistas ainda debatem a função e aparência dos espinhos do amargassauro
em vida. Para alguns, eles seriam apenas espinhos de defesa. Outros acreditam
que eles pudessem sustentar uma vela de pele que teria as funções de regular a
temperatura corporal, impressionar parceiros e intimidar predadores. Alguns 
ainda dizem que e seus espinhos seriam cobertos por músculos e carne, que 
fariam o amargassauro parecer maior do que realmente era.

























Classificação Científica:


Reino: Animalia.
Filo: Chordata.
Clado: Dinosauria.
Ordem: Saurischia.
Subordem:  Sauropodomorpha.
Clado: Sauropoda.
Família:  Dicraeosauridae.
Gênero:  Amargasaurus.
Espécies:  Amargasaurus cazaui.





Fontes:
Wikipédia
Prehistoric Wildlife
AVPH - Atlas Virtual da Pré-História
Mundo Pré-Histórico

Nenhum comentário:

Postar um comentário